Post Aleatório

Cupcake salgado com patê de atum

 

ingredientes

Massa:

  • 1 xícara (chá) de leite
  • 1/2 xícara (chá) de óleo
  • 2 ovos
  • 50g de queijo parmesão ralado
  • 1 e 1/2 xícara (chá) farinha de trigo
  • 1/2 colher(sopa) de fermento

Patê de atum:

  • 1 lata de atum sólido defumado
  • 250 g de maionese

MODO DE PREPARO

Massa:

  1. Coloque todos os ingredientes no liquidificador e bata até ficar homogêneo
  2. Coloque em forminhas para cupcake e leve ao forno para assar por aproximadamente 35 a 40 minutos
  3. Deixe esfriar

Recheio:

  1. Coloque a maionese e o atum no processador ou liquidificador, bata até formar uma pasta lisa

Montagem:

  1. Coloque o patê em um saco de confeitar e recheie os cupcakes, decore a gosto

elimine 16 kg em 3 meses com a dieta do picolé

 

  • Toda a minha família é magra, mas eu sempre tive tendência a engordar. Vivia no “efeito sanfona”. Em 2004 fui mandada embora do emprego. Fiquei supermal. Descontava toda a minha ansiedade na comida. Era um prazer que eu não trocava por nada.
  • Até que, um ano após a minha demissão, me dei conta de que não entrava mais em uma calça manequim 42. Na hora me lembrei da minha mãe, que usa 38, e da minha avó, que usava número 40. Tinha engordado 16 quilos em um ano! Eu, carioca da gema, tinha vergonha de ir àpraia.
  • Procurei um nutricionista, que me proibiu de comer tudo de que eu gostava. Então não segui a dieta. Decidi emagrecer por conta própria. Como sempre gostei de doces, trocava o chocolate  pelo picolé nos intervalos das refeições e às vezes comia um de sobremesa. Para matar a fome, meu almoço e jantar eram sanduíches naturais de queijo branco com tomate. Me sentia fraca porque não comia direito, mas sempre que via os resultados me empolgava para continuar.
  • Eliminei esses 16 quilos em três meses, o que me deixou muito feliz. Aprendi a me conhecer melhor e até mudei de profissão. Minha auto-estima está nas nuvens

 

  • Já imaginou, que sonho, além de se refrescar ainda emagrecer!? Pode conferir.Receita Elimine 16 kg em 3 meses com a Dieta do Picolé

    Ingredientes:

    • 5 potes de iogurte natural
    • frutas ligeiramente cortadas ( as frutas que mais gostarem )
    • adoçante ( ou mel )
    • palitos para picolés

    Modo de Preparo:

      • Bater o iogurte com o adoçante ou o mel, dispor as frutas nas forminhas de picolés (se não tiver forminha por ser colocados em copos plásticos descatáveis) e colocar o iogurte já batido, levar ao congelador por +/- 12 horas….
      • OBS: se preferir o picolé um pouco mais cremoso pode-se adicionar creme de leite ao iogurte ao bater.
      • retirado;chefe de cozinha.net

TORTA PICANTE DE CHOCOLATE

 

Ingredientes:

1 1/4 de xícara (chá) de manteiga
3/4 de xícara (chá) de açúcar
2 ovos
1/2 xícara (chá) de licor de laranja
Raspas de casca de 1/2 laranja
400 g de chocolate ao leite
1 3/4 de xícara (chá) de farinha de trigo
2 colheres (sopa) de chocolate em pó
1 colher (chá) de pimenta-do-reino em pó
1 colher (sopa) de fermento químico em pó
1/3 de xícara (chá) de leite
3 laranjas
200 ml de creme de leite fresco

Modo de Preparo:

Prepare a massa bata bem a manteiga com o açúcar.
Junte os ovos, um de cada vez.
Derreta 200 g de chocolate ao leite em banho-maria.
Adicione à massa o licor, as raspas da casca de laranja, metade do chocolate derretido e mexa.
À parte, misture a farinha de trigo, o chocolate em pó, a pimenta e o fermento, e acrescente-os à massa anterior, alternando com o leite.
Ponha o restante do chocolate derretido e mexa.
Despeje a mistura em uma forma untada e enfarinhada, e asse em forno médio preaquecido.
Desenforme frio.
Prepare o recheio e a cobertura derreta 200 g de chocolate ao leite com 1 colher (sopa) de creme de leite em banho-maria, mexendo sem parar.
Deixe o chocolate amornar.
Bata o creme de leite restante, até obter ponto de chantili.
Incorpore o chantili ao chocolate derretido.
Recheie e cubra com essa mistura.
Decore com fatias das outras 3 laranjas.

 

Você pensa que energético é água? Mitos e verdades da bebida

Geralmente associada a festas, noitadas e a mistura com bebidas alcoólicas, os energéticos são bebidas à base de cafeína e outras substâncias estimulantes, como a taurina e a glucoronolactona, que potencializam a resposta do cérebro aos estímulos, deixando o corpo mais ativo ou acelerado. Um teste, feito no Laboratório de Análises de Alimentos da FEA-Unicamp, analisou sete marcas diferentes de energéticos para saber se elas continham as quantidades adequadas de cafeína e taurina. O método da análise, chamado cromatografia eletrocinética micelar, usa um reagente para separar cada um dos compostos do produto.

O teste mostrou diferença entre os valores indicados nos rótulos e os reais. Segundo os pesquisadores do laboratório, as amostras apresentaram uma pequena quantidade de cafeína superior à declarada, mas justificada pela necessidade de manter o teor da substância até o final de validade do produto. É admissível uma variação de 20% nos valores declarados no rótulo. Porém, os produtos devem obedecer as quantidades máximas de cafeína e taurina estabelecidas na lei – respectivamente, 35 mg/100 ml e 400 mg/100 ml. Duas marcas, Fusion e Monavie, extrapolaram os limites.

As dúvidas que rondam essas bebidas não param de surgir. Pensando nisso, o Minha Vida conversou com um time de especialistas no assunto. A seguir, o fisiologista especializado em medicina esportiva, Jorge Zogaib, o personal trainer Edson Ramalho, as nutricionistas Roberta Stella e Patrícia Ramos e o clínico geral Flavio Tocci falam sobre os pontos positivos e negativos dos energéticos.

Pode atrapalhar a dieta

A nutricionista Roberta Stella explica que os energéticos podem conter até 148 calorias, valor semelhante a quantidade de um copo de refrigerante ou suco de laranja. “Por isso, quemdeseja emagrecer deve consumir com moderação”, diz.

Não é indicado para os exercícios

Por ser uma bebida diurética, os energéticos fazem o organismo perder os líquidos que ele tanto precisa durante a atividade física. ‘Eles não foram desenvolvidos visando à hidratação e, por isso, não devem ser consumidos com esta finalidade”, explica Roberta Stella. De acordo com o personal trainer, Edson Ramalho, o rendimento físico de qualquer pessoa aumenta depois da ingestão deste tipo de bebida, já os energéticos aumentam a frequência cardíaca e a temperatura do corpo. “No entanto, a ação dos energéticos tem efeito rebote para o organismo, deixando você ainda mais cansado e sentindo os efeitos do estresse muscular”, explica.

Combinação perigosa

Quando são consumidos em combinação com álcool, os energéticos provocam aumento da adrenalina, palpitações, suor e dependendo da quantidade ingerida, podem levar à desidratação já que os dois são diuréticos. Segundo o fisiologista Paulo Zogaib, a combinação do energético com o álcool é perigosa, porque leva a excessos de ingestão de ambas as substâncias. “O álcool é um depressor do sistema nervoso central (ele retarda as respostas do cérebro aos estímulos), enquanto o energético é um estimulante, por isso, quando ingerimos álcool é preciso aumentar a dose de energéticos para se alcançar o efeito de euforia. A pessoa que bebe a mistura fica mais acelerada pela ação do estimulante e mais corajosa pela ação do álcool, o que pode ser perigoso”, afirma o especialista.

Evite beber em jejum

O risco de tomar um estimulante em jejum está ligado a absorção de suas substâncias pelo organismo. “Um energético ingerido em jejum pode comprometer as funções do estômago e de todo o aparelho digestivo, além de potencializar os efeitos da bebida na medida em que sua absorção se torna mais rápida e os efeitos mais intensos”, explica o fisiologista Paulo.

Prejudicam o sono

Além de os energéticos te deixarem acelerado, levando à insônia, eles também podem fazer com que você durma demais. “Você fica agitado por umas horas e não dorme, depois, dorme demais para compensar o tempo perdido”, explica o fisiologista Paulo.

Cuidado com medicamentos

O resultado da combinação de energético com medicamentos pode ser bastante prejudicial ao organismo. Se a pessoa já tem algum problema de saúde, tende a piorar. O uso isolado de estimulantes já altera as funções do organismo. “Se o remédio também for estimulante, por exemplo, poderá haver uma inibição de seu efeito”, diz Zogaib.

Seu organismo pode viciar

Assim como os demais estimulantes químicos (cafeína ou drogas, como a cocaína, dentre outros), eles deixam de fazer efeito se tiverem o uso for contínuo e a pessoa passa a ingerir quantidades cada vez maiores para obter o mesmo resultado. “Isso varia muito de pessoa a pessoa, mas em geral, o corpo acostuma e pede cada vez mais. Vira um círculo vicioso grave”, explica Paulo.

Não pode ser consumido por crianças

Segundo o clínico geral Flávio Tocci, os energéticos apresentam uma dose alta de cafeína e de substâncias com nível toxicológico questionável, e o organismo de uma criança não está preparado para receber tamanhas doses. “Se um adulto já fica acelerado, imagine uma criança. Ela pode apresentar tremedeira, ficar nervosa e muito acelerada. Não é apropriado”, explica.

Riscos do excesso

Quando consumidas em excesso, as substâncias estimulantes causam ansiedade, agitação, cefaleia e, em alguns casos, apresentam grau de toxidade questionável, como a taurina e a glucoronolactona. “São substâncias que alteram o funcionamento de nosso organismo de forma brusca, por isso devem ser ingeridas com moderação e certa cautela”, diz Zogaib.

fonte;dica dietas saudaveis

Página 1.482 de 1.541« Primeiro...5...1.4821.483...1.485...Último »
© 2017 · Se for copiar, cite a fonte!
Site Desenvolvido por: