Post Aleatório

Mal de Chagas.

Você já deve ter ouvido falar dessa doença, não é?

Pelo menos na escola…

Se não se lembra o que o seu/sua professor/professora lhe ensinou, nós vamos relembrar.

O mal de Chagas é causado por um protozoário, o Trypanosoma cruzi.

Esse protozoário é transmitido por um inseto conhecido como barbeiro, o Triatoma infestans.

Quando esse inseto se contamina, depois de algumas semanas, o protozoário se multiplica no intestino dele.

O barbeiro precisa sugar o sangue de pessoas ou animais para se desenvolver e, após picar, defeca no local.

Dessa forma, o protozoário vai para o sangue da pessoa, atingindo várias partes do corpo, como o esôfago, o intestino, o baço e, principalmente, o coração.

Mais ou menos em duas semanas, a doença apresenta os seus primeiros sinais, com o aparecimento de febre e mal estar.

Depois, ela fica assintomática, sem sintomas, e só vai causar problemas por volta de duas décadas depois.

Mas o protozoário continua no corpo, multiplicando-se e destruindo tecidos

Esse processo pode levar de 10 a 30 anos, quando a doença ressurge com força.

Nesta fase, o coração da vítima estará enfraquecido, e o doente acaba tendo insuficiência cardíaca.

Não existe cura, apenas tratamento para prolongar o máximo possível a vida do indício.

É uma doença terrível.

Mas atualmente o barbeiro, esse mosquito aí da foto, não é mais o vilão principal dessa história.

Existem outras formas de transmissões, que já superam a do mosquito.

Você gosta de açaí e/ou de caldo de cana?

Estamos perguntando isso porque atualmente a forma de contágio mais importante é o consumo de açaí e caldo de cana.

Isso mesmo: as plantações desses dois produtos são hoje o principal habitat do inseto.

Em locais sem uma higiene adequada, ele acaba triturado junto com o açaí ou a cana.

Só para você ter ideia, cerca de 70% dos casos de Chagas no Brasil já são transmitidos via açaí ou cana-de-açúcar.

Portanto, você precisa ter cuidado com o consumo de açaí e caldo de cana.

O ideal é consumir produtos de origem confiável, que tenham registro nos órgãos de vigilância, como o Ministério da Agricultura.

Este é um blog de notícias sobre tratamentos caseiros. Ele não substitui um especialista. Consulte sempre seu médico.

fonte-https://www.curapelanatureza.com.br/

Acertar no tempero, ponto e suculência da carne não é tarefa fácil. Além desses três cuidados, Ana Maria Braga, em um projeto da marca Friboi, deu mais dois macetes que interferem diretamente na hora de preparar o alimento.

Segredos para fritar bife macio e suculento

1. Escolha a frigideira certa

Use uma frigideira de fundo bem grosso, que distribui melhor o calor e mantém a temperatura mais constante. Uma vez que a panela esteja quente, ela vai transferir calor para o bife de forma mais igual e sem grandes oscilações.

Acertar no tempero, ponto e suculência da carne não é tarefa fácil. Além desses três cuidados, Ana Maria Braga, em um projeto da marca Friboi, deu mais dois macetes que interferem diretamente na hora de preparar o alimento.

Segredos para fritar bife macio e suculento
1. Escolha a frigideira certa

Use uma frigideira de fundo bem grosso, que distribui melhor o calor e mantém a temperatura mais constante. Uma vez que a panela esteja quente, ela vai transferir calor para o bife de forma mais igual e sem grandes oscilações.

Os modelos de ferro e aço inoxidável com fundo duplo são ideais. Além disso, antes de levar os bifes para o fogo, deixe a panela aquecer bem e não coloque muitas peças de uma vez para que ela não resfrie rapidamente. Frite um ou dois bifes por vez, ou vá adicionando os cortes aos poucos para que a temperatura se mantenha alta.

2. Descongele a carne antes

Nunca leve os cortes congelados para panela. Deixe que eles descongelem fora do congelador ou na geladeira – neste caso, tire alguns minutos antes do preparo para evitar o choque térmico. Evite ao máximo que a diferença de temperatura entre a frigideira e o bife seja muito grande.

FONTE-VIX

foto-destacada-https://barbalhada.wordpress.com/2015/07/11/como-fazer-bife/

Calos nos pés são acúmulos de pele formados graças a utilização de calçados desconfortáveis, constante atrito ou pressão excessiva. É um dos problemas estéticos mais comuns na população e geralmente ocorre na planta do pé e na parte inferior do dedão. Mesmo que não afete diretamente a saúde, a falta de tratamento pode causar rachaduras na pele e infecções irritantes.

 

Ingredientes:

1 cebola média
¾ xícara de vinagre branco (150 ml)
1 Frasco de vidro
Plástico PVC transparente (o necessário)
1 pedaço de algodão

Como fazer:

Descasque e lave as cebolas para matar os germes que se acumulam sobre a superfície. Corte-as em várias fatias e mergulhe em uma tigela com vinagre branco. Deixe descansar entre 4 e 8 horas, e aplique antes de dormir.

Uso:

Mergulhe um cotonete na receita, esfregue nos calos dos pés. Depois deixe o algodão embebido em cima e cubra completamente com filme PVC. Envolva seus pés em meias e deixe o remédio fazer efeito durante a noite. No dia seguinte, lave a área com água morna e raspe o calo com uma pedra-sabão ou bucha. Repita o mesmo procedimento, durante 7 dias ou até que a dureza esteja completamente desaparecida.

fonte-http://www.sitedobem.com/

Macaxeira, mandioca, aipim, castelinha, não importa o nome, o que vale é o sabor.

Ela é a figura mais certa na mesa dos brasileiros, independente da região em que estejam.

Prática e versátil, a mandioca (ou qualquer que seja o nome que você a chame) é boa em pratos doces e salgados.

Há pouco tempo ela começou a ser servida como aperitivo, no lugar das também queridas, batatas fritas.

O problema dos alimentos fritos, é o excesso de gordura por causa do óleo.

Assim, nosso segredo de hoje é como preparar uma mandioca assada (portanto, com menos óleo) como se fosse frita.

Dicas para a mandioca ficar crocante

1. Cozinhe a mandioca, mas não a deixe amolecer. O ideal é que ela fique dura no meio;

2. Coloque direto no forno ou, se quiser ainda mais crocante, deixe a noite toda na geladeira antes de preparar a receita;

3. Unte um tabuleiro com manteiga ou azeite e coloque os pedaços lado a lado;

4. Você pode passar manteiga derretida ou azeite por cima antes de levar ao forno e não esqueça de virar os lados para que asse por igual;

5. Não encha a assadeira, deixe espaço para que os pedaços possam assar também dos lados;

6. Lembre-se de checar de tempos em tempos a assadeira, para não deixar que alguns pedaços assem mais que outros.

via-https://www.facebook.com/dicasereceitasoficial/

Página 1 de 1.56212...5...Último »
© 2017 · Se for copiar, cite a fonte!
Site Desenvolvido por: